Loading Logo

Gestão Varejista

O que é E-commerce?

Publicado em 19/12/2019 às 17:45

Compartilhe:
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

O que é e-commerce e como ele pode auxiliar nos resultados da sua empresa? Embora seja possível ver muitas pessoas falando sobre e-commerce, antes de mais nada, é preciso entender, efetivamente, sobre como esse novo modelo de vendas pode ajudar a melhorar os números do seu negócio e se ele se encaixa para o seu nicho.

Antes, precisamos ter em mente que a internet, desde o seu surgimento, vem mudando a maneira como as pessoas realizam suas pesquisas, e claro, suas compras. Com isso, o mercado precisa se adaptar com certa frequência para que assim, possa acompanhar essas novas tendências.

Atualmente, o processo de compra e venda apresentou a necessidade de ser mais ágil e fácil. E é exatamente para suprir essa necessidade que surge o e-commerce e todas as suas peculiaridades.

Portanto, neste artigo falaremos sobre os tipos de e-commerce, como funciona todo seu processo, e o principal, como montar um e-commerce para sua empresa.

O que é e-commerce e quais os tipos existentes?

Começaremos pelo conceito de e-commerce e os tipos existentes.

O termo e-commerce provém do inglês e aqui possui como uma tradução livre “comércio eletrônico”. De forma bem simplificada, trata-se de uma modalidade de comércio de produtos e serviços onde todas as transações financeiras são, necessariamente, feitas através da internet, com a utilização de celulares, tablets, computadores e outros.

No começo, através de um e-commerce, eram comercializados apenas produtos pequenos e com valores baixos como livros, cd’s e outros e dificilmente se via o oferecimento de serviços. Hoje, o e-commerce é usado para qualquer tipo de empresa, independentemente do seu porte ou nicho.

Um ponto importante relacionado a esse modelo de vendas é que ele cresceu absurdamente, se tornando um dos maiores fenômenos da internet nos últimos anos. Atualmente, as empresas estão buscando conciliar o e-commerce com suas lojas físicas visando atender diferentes públicos e o desafio é saber usar o e-commerce de maneira a aumentar as vendas sem prejudicar as lojas físicas.

Outra questão que gira em torno do e-commerce diz respeito ao seu tipo. Existem 3 principais, sendo eles B2C, B2B e C2C. Veja como funciona cada um deles:

B2C (Business to Consumer) – relação comercial estabelecida entre uma empresa e o consumidor final. Como exemplo, podemos citar sites de empresas que comercializem produtos ou serviços para o varejo como farmácias, lojas de roupas, alimentos, salões de beleza e etc.

B2B (Business to Business) – relação comercial estabelecida entre duas empresas. Neste caso, são englobadas empresas que vendam seus produtos apenas no atacado e não possuem interação alguma com pessoas físicas. Como exemplo, podemos citar a Mercedez Benz que possui uma loja virtual onde são comercializadas peças no atacado para caminhões

C2C (Consumer to Consumer) – relação comercial estabelecida entre duas pessoas físicas, normalmente com a ajuda de um intermediador. Neste caso, podemos citar como exemplos, sites como o e-bay e o Mercado Livre, onde existem pessoas físicas vendendo seus produtos para outras pessoas físicas.

o-que-e-ecommerce

O que é e-business?

Uma vez que falamos sobre e-commerce, precisamos falar também sobre e-business, afinal, não são raros os casos de pessoas que se confundem com a definição de ambos.

Conforme falamos acima, e-commerce é o comércio eletrônico realizado através da internet e que, necessariamente, existe uma pessoa física ou jurídica comprando e outra vendendo.

Já o e-business, também se trata de uma transação eletrônica, entretanto, não está, necessariamente, ligada ao fato de haver uma compra ou venda, de produtos ou serviços.

E é aqui que se encaixam as parcerias empresarias. Em outras palavras, duas empresas podem se beneficiar de uma parceria caso seus nichos sejam complementares, ou até concorrentes. Por exemplo, a Microsoft possui um programa onde ela encaminha estudantes para treinamentos em empresas que já utilizem sua tecnologia.

o-que-e-ecommerce

Como montar um E-commerce?

Podemos dividir o processo para montar um e-commerce em 4 etapas básicas. São elas: plataforma, pagamento, entrega e divulgação.

1 – Escolha da plataforma de E-commerce

Primeiro passo é escolher a plataforma com qual deseja trabalhar. Atenção: está é a decisão chave de todo o processo, afinal, é nesta plataforma que se encontram todas as ferramentas que viabilizarão o gerenciamento e a divulgação do seu e-commerce.

Antes de escolher a melhor plataforma, algumas questões precisam ser levantadas e as empresas que fornecem essas ferramentas precisam ter as respostas que você procura para cada uma delas.

Em geral, o principal erro de empresários que estão começando com um novo e-commerce é contratar um serviço que atenda apenas a uma pequena demanda (situação inicial da maioria das lojas virtuais), e não acompanhe um possível crescimento desta loja, fazendo com que o empresário possa enfrentar limitações que impeçam seu crescimento.

Outro ponto de atenção é saber como funcionam as integrações da ferramenta. Esta questão é importante já que as lojas virtuais precisam ter boa conversação com algumas ferramentas do Google, de redes sociais e até de plataformas como o Mercado Livre, que podem aumentar consideravelmente as vendas.

2 – Escolha dos meios de pagamento

A escolha dos meios de pagamento que serão aceitos dentro do seu e-commerce é fator crucial na perda de clientes. Isso porque embora o crédito seja o meio mais usual, existem pessoas que não utilizam cartão de crédito e preferem boletos, por exemplo.

Por isso, escolha as formas de pagamento que serão aceitas considerando o impacto disto nas vendas e no fluxo de caixa do seu negócio. Veja a seguir as principais formas de pagamento aceitos em lojas virtuais.

  • Cartão de crédito direto;
  • Boleto bancário;
  • PayPal;
  • Débito online.

3 – Defina as formas de entrega

Muitas lojas virtuais oferecem Frete Grátis e isso claramente aumenta a conversão de suas vendas, entretanto, dependendo dos endereços de origem e de entrega, isso pode encarecer bastante o processo como um todo. Por isso, as formas de entregas precisam ser bem avaliadas.

Uma boa prática está em oferecer mais de um meio de entrega, onde os prazos e valores diferem. Desta maneira, clientes que possuem maior urgência recebem seus produtos mais rapidamente, entretanto, pagam um valor maior.

Outro fator crucial é deixar claros os valores cobrados em cada tipo de entrega. Clientes que, de alguma forma, se sentem enganados, tendem a não realizar novas compras e ainda manchar a imagem da empresa.

Dica: O site dos Correios possui uma ferramenta que realiza o cálculo do frete de acordo com o prazo de entrega e o peso do produto.

4 – Defina as estratégias de divulgação

Como qualquer tipo de comércio, o e-commerce também precisa ser divulgado, caso contrário, não será visto por seus clientes.

O grande benefício de uma loja virtual, quando nos referimos à propaganda, é que na internet, o custo com divulgações é mais baixo do que para lojas físicas. Em geral, os meios de divulgação mais usados são o Facebook Ads, Links Patrocinados, Redes Sociais, etc.

Bom, esperamos que o conceito em torno do que é e-commerce tenha ficado um mais claro. Caso queira saber mais sobre o tema, fique atento aos próximos artigos e para saber mais sobre como implementar um e-commerce no seu negócio.

Assine a Newsletter ERPFlex