Gestão de Negócios

O que é gestão financeira? 40 termos essenciais!

O que é gestão financeira? 40 termos essenciais!

Afinal, você sabe o que é gestão financeira?

Gestão financeira é um conjunto de ações administrativas que envolvem o planejamento, a análise e o controle das atividades financeiras da empresa. Gerenciar os recursos financeiros implica nas mais diversas questões. Para garantir a sustentabilidade financeira, social e ambiental sob um ponto de vista sistêmico, é importante entender todo o contexto e as relações envolvidas para tomar a melhor decisão.

Por isso, é fundamental que você entenda os conceitos ligados à Gestão Financeira. Mesmo aqueles que não são gestores, mas que trabalham diretamente com finanças, precisam dominar esses termos. Neste post, o primeiro da série “Glossário da Gestão Financeira”, serão apresentados os principais conceitos. Portanto, vamos a eles!

Glossário da gestão financeira 

Agência de fomento

Órgão que concede financiamento de capital fixo e de giro para as empresas que vão desde projetos de infraestrutura, micro e pequenas empresas até profissionais liberais como, por exemplo, a Indústria, o comércio e serviços. Essas agências também contribuem para o desenvolvimento das empresas, por meio da oferta de garantia, assessoria e consultoria financeira, do estímulo à produção regional e da assistência à implementação de projetos de desenvolvimento econômico. Sob a supervisão do Banco Central, as agências integram o Sistema Financeiro Nacional o país que é um conjunto de instituições que podem ser financeiras ou não, direcionadas para a gestão da política monetária do Brasil. Veja abaixo alguns exemplos de agências de fomento:

Alocação de ativos

É uma estratégia de investimentos de compra e venda de títulos, cujo objetivo é de buscar melhorar a relação entre risco e retorno dos valores aplicados, por meio da divisão dos recursos dentro de um prazo e sua oscilação, ou seja, ajustar da melhor maneira possível quanto o investidor aplica em cada ativo, de acordo com a sua flexibilidade às flutuações do mercado, suas metas e horizonte de tempo.

Amortização

De acordo com a Capital Research uma plataforma que realiza recomendações de investimentos. Amortização é uma forma de efetuar pagamentos de dívidas que as empresa, por vezes precisam fazer. Funciona assim, após aprovado o empréstimo da empresa a dívida será parcelada em uma sequência de pagamentos fixos dentro de um tempo, haverá juros somados ao valor principal o empréstimo que é o montante. Os valores do montante vão sendo abatido conforme os meses passam, mas isso não altera o valor total o empréstimo que permanece o mesmo.

No mercado brasileiro são utilizadas três metodologias distintas de amortização do saldo devedor dos financiamentos: o SAC (Sistema de Amortização Constante), a TP (Tabela price) e, mais recentemente, o SACRE (introduzido pela Caixa Econômica Federal).

Análise econômico-financeira

É uma análise demonstrativa das finanças da empresa para avaliar seus desempenhos.  Isso só será possível a partir da observação de parâmetros essenciais como rentabilidade, atividades, dívidas entre outros. É a maneira mais objetiva de fazer com que empresas de diferentes tamanhos e setores possam ter suas demonstrações comparadas.

Análise de crédito

Procedimento em que os gestores ao tomarem crédito apresentam a situação da empresa para os fornecedores de crédito. Um conjunto mínimo de garantias de que os pagamentos deverão ser apresentados, no qual serão feitos de acordo conforme o esperado.

Anatocismo

É a famosa “bola de neve” também conhecida como “efeito cascata” que cresce a partir de juros sobre juros. Anatocismo é um conceitode juros somado aos juros simples ou composto. Isso ocorre quando os juros vencidos são acrescidos ao capital, fazendo aumentar a dívida do inadimplente.

ANBIMA

Sigla de Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais que atua como entidade autorreguladora voluntária, ou seja, é uma instituição sem fins lucrativos que tem por finalidade representar as instituições do mercado de capitais brasileiro, isso inclui bancos comerciais, de investimento e múltiplos, corretoras e administradoras de valores.

Banco múltiplo

É uma Instituição que tanto pode ser privada quanto pública, realiza operações ativas, passivas e acessórias, com carteira comercial, de investimento, de desenvolvimento, de crédito imobiliário, arrendamento mercantil, de crédito, de financiamento e investimento.

Bônus do Banco Central

São títulos de curto prazo emitidos pelo Banco Central (BACEN) utilizado na política monetária, que é a representação da diferença entre o preço de lançamento pelo Banco Central e o valor nominal de resgate.

BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento é uma instituição financeira internacional, sediada nos Estados Unidos, que tem o objetivo de auxiliar financeiramente os países em desenvolvimento e emergentes.

BM&F BOVESPA

É a Bolsa de Valores oficial brasileira, com sede em São Paulo e cujas empresas com ações listadas passam pela fiscalização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

BNDES

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social é uma empresa pública vinculada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e que tem o objetivo de auxiliar o acesso ao crédito de longo prazo para as empresas brasileiras. Possui linhas de créditos especiais para as micro e pequenas empresas, fornecendo crédito para aquisição, principalmente, de máquinas e equipamentos para indústrias e empresas comerciais.

Break even point

Termo em inglês que significa “ponto de equilíbrio”. É a denominação dada ao estudo, nas empresas, principalmente na área da contabilidade, onde o total das receitas é igual ao total dos gastos (custos e despesas) cujo objetivo é estabelecer uma forma em que a empresa obtenha mais lucro. Há uma quantidade razoável de estudos que demonstram como efetuar o cálculo. Para tanto, é necessário, num primeiro momento, conhecer os fundamentos básicos de classificação dos custos e despesas.

Caderneta de poupança

Modalidade de investimento de baixo risco garantida pelo governo federal e que possui rentabilidade associada à legislação específica.

Caixa e bancos

Recursos à vista disponíveis para aplicação imediata por uma empresa. Os bancos e outros valores à vista são também chamados de equivalentes de caixa.

Capacidade instalada

Potencial de produção de uma empresa ou um setor da economia. Para ser aumentada, esta capacidade necessita de investimentos em máquinas, equipamentos e mão de obra.

Capital de giro

Referente aos recursos de circulação rápida em formato de dinheiro, créditos ou estoques que muitas vezes são utilizados na compra de matéria-prima ou mercadorias para revenda, cobertura financeira para vendas a prazo, entre outras operações de curto prazo.

Capital de giro associado a investimento fixo

Depois da compra de uma máquina, por exemplo, uma empresa precisa de recursos necessitará de matéria-prima e de pessoal para operá-la. Estes recursos são chamados de capital de giro associado ao investimento fixo.

Cash flow

Expressão da língua inglesa para “fluxo de caixa” que em Finanças refere-se a movimentação do dinheiro realizada no caixa da empresa. Esse montante é recolhido e utilizado na própria empresa dentro de um determinado período de tempo que precisa ser preestabelecido. Por vezes o fluxo de caixa pode ser investido em algum projeto específico. 

CDB

Modalidade de investimento que dá ao proprietário o direito de ser remunerado por juros percentuais de acordado com a instituição financeira, sempre baseado no CDI (Certificados de Depósitos Interbancários).

CMN

Conselho Monetário Nacional é o órgão máximo do Sistema Financeiro Nacional no país, que delega e regula todos os assuntos relacionados a finanças.

Colateral

Significa um ativo que foi dado como garantia de pagamento para uma obrigação de dívida. Por exemplo, no caso de uma hipoteca o imóvel serve como colateral do empréstimo. Desta forma, o banco possui uma garantia em caso de incumprimento do devedor.

Curto prazo

Normalmente, período menor que um ano.

Demanda

Quantidade de determinado produto ou serviço que pode ser obtida pelo mercado consumidor em determinado período de tempo. No Natal, por exemplo, a demanda por presentes aumenta.

Depreciação

É a desvalorização que sofre a maioria dos ativos fixos com vida útil limitada.

Derivativos

Instrumentos financeiros que derivam de um ativo qualquer. São divididos em opções, contratos futuros, contratos a termo e swap.

Dividendos

Durante o processo de distribuição dos lucros de uma empresa, parcela é direcionada para os dividendos, que são embolsados pelos sócios.

Dumping

É a prática de vender produtos abaixo do preço de custo, normalmente associada às estratégias de obtenção de mais parcela do mercado consumidor. Esse tipo de negociação é comum acontecer entre países.

Estoques

Correspondem à matéria-prima, produtos ou materiais em processo de fabricação ou já acabados, mas que ainda não foram vendidos para os clientes.

Factoring

Fomento financeiro. Trata-se de empresas que fornecem serviços de assistência financeira, gestão de crédito e de administração financeira em geral.

FED

Federal Reserve é o equivalente ao Banco Central dos Estados Unidos.

Fusão

Ocorrência em que duas ou mais empresas se juntam e passam a formar uma única empresa, nova e com atividades operacionais iguais àquelas de suas antecessoras.

Garantia

Qualquer ativo ou título de crédito ligado a um contrato que evite o aumento dos riscos de um negócio.

Incorporação

Operação em que uma sociedade absorve o patrimônio de outras.

Índice de rotação de estoques

É a quantidade de vezes em que o estoque girou no período contábil. 

Linha de crédito

Acordo pelo qual um banco se compromete a conceder um empréstimo de determinado montante a um terceiro, até certo limite e em qualquer momento.

Longo prazo

Período geralmente maior que um ano.

Lucro líquido

Contabilmente, o valor que sobra das receitas quando retiradas as despesas e os custos, além do Imposto de Renda.

Lucro operacional

Valor da receita líquida menos as despesas, exceto os valores que não estejam ligados ao negócio principal da entidade.

Lucro por ação

É o lucro final de uma empresa dividido pelo número de ações que ela possui.

Gostou? Continue acompanhando o nosso blog e fique por dentro deste e outros assuntos!

Assine a Newsletter ERPFlex